quarta-feira, 22 de abril de 2009

A vida e a internet



Sou dada a ler os blogues que até mim chegaram e outros, aqueles que ficam nas listas dos que me ronronam e os das listas das listas, ou seja, pode dizer-se que sou muito viajada pelo mundo da blogosfera.

Nas minhas viagens encontrei personagens criadas para o efeito de se ter um blog, encontrei também homens dados a grandes feitos sexuais que gostam de os expor, mulheres a quem a vida já deu de tudo um pouco, e que de tudo fazem para mostrar que são felizes, outros a quem a vida maltratou mas que se erguem fortes, seguros de si.

Houve ainda viagens que me levaram a pessoas com quem gostaria de me relacionar de tão puras que se mostram, de tão perfeitamente sinceras nas palavras que compõem.

Há blogues que me fazem sonhar, há avatares que me causam uma inveja boa de tantas aventuras criadas ou vividas, pouco importa se sejam realidade ou ficção. Há personagens que me levam de volta à infância, que me causam arrepios na espinha de tanta a semelhança com situações que vivi, há pessoas que me causam borboletas no estômago por me lembrarem de amigos que perdi pelos caminhos da vida, ou até de cheiros, sensações e vivência que fizeram de mim a mulher que sou hoje.

Confesso que já me encontrei com algumas das pessoas com quem me cruzei no mundo dos blogues, e foi uma surpresa agradável verificar que afinal somos reais, pessoas de carne e osso por detrás de uma resma de letras e pensamentos que gostamos de partilhar. Que aqueles desejos e vontades têm de facto um corpo e um rosto a que podemos associar.

Confesso que troco mails com outros a quem ainda não conheci, mas com quem já estabeleci empatias, e dei por mim a encontrar mulheres decididas, fortes, sensíveis, com o coração nas mãos de preocupação pelos outros; homens confiantes, francos, a quem faz diferença ler nos outros tristeza, melancolia e que são suficientemente humanos para estender as mãos a quem sentem fragilidade.

Ontem ouvi nas notícias que um escritor (a quem não me lembro de ter ouvido o nome) disse em entrevista que as pessoas normais e equilibradas não sentem necessidade de escrever. Hoje homenageio todos aqueles que comigo compartilham esta anormalidade e este desequilíbrio que é a vontade e a paixão pela escrita. Hoje agradeço a todos aqueles com quem me cruzei pela via da blogosfera o carinho e a atenção que me dispensaram.

O meu caminho tem sido muito mais fácil com todos vós ao meu lado.

14 comentários:

Cem disse...

ainda que os momentos mais sublimes sejam aqueles em que as palavras serão sempre parcas perante o sentimento...

como este!

Beijos enormes, linda!

(nadika de nada, ainda!)

BlueVelvet disse...

Só conheci até hoje 3 pessoas da blogosfera.
Foi óptimo e hoje duas delas são minhas amigas pessoais.
Quanto ao que o tal escritor disse, dever tontinhho.
Desde que me conheço como gente que escrevo, portanto com tanto desequilíbrio, já devia estar internada:)
Beijinhos

Gata2000 disse...

Cem- Dizes isso porque és linda!!!

Gata2000 disse...

Bluevelvet - Confesso que tu és uma das pessoas que ao ler, me trazes à lembrança um amigo muito querido que não vejo há anos. não me perguntes o que tem a ver contigo,mas o que queres...e nem nos conhecemos, mas gostava!alias só o facto de ter o previlegio de te ler é suficiente.
Quanto ao resto, no fim de semana passada fui buscar uns livros que estavam guardados há anos, quando o meu marido me perguntou o que era, respondi-lhe "a minha vida em letras pequeninas", escrevo desde que me lembro, ms também não sou um exemplo perfeito de equilibrio, LOL.

num relance disse...

boas viagens
:-)

Xarah disse...

Muito bom ouvir palavras alegres num dia tão pesado!

Começo a ficar agradavelmente "viciada" nestas visitas =)

Gata2000 disse...

num relance - umas vezes em prosa, outras em poesia.

;)

Gata2000 disse...

Xarah - Eu sou muito palhaça!! LOL

Cristiana disse...

Gata,
Olha que sorte não te lembrares desse escritor, é uma sorte.
Será que ele queria dar a entender que é altamente desiquilibrado?? Sim afinal é escritor ...

A mim parece-me que escrever é falar é fruto do instinto natural, antes de saber-mos articular palavras já fazemos rabiscos em papel e isso é escrever, é representar o que queremos dizer ... antes de sabermos articular palavras com sentido já emitimos sons que querem dizer alguma coisa ... quererá esse "escritor" dizer que afinal a genese humana é um desiquilibrio??

Coitado infeliz!

Eu fico feliz, por escrever, por partilhar com vocês o que escrevo de bem ou de mal não interessa, é uma partilha só a lê quem quer ...

Gosto de ler-te!

Bjs e continuação de boas e desiquilibradas viagens!!!

TM disse...

Então que seja, não me importa nada de sofrer desta anormalidade que em tantos momentos me liberta...
E felizmente que somos tantos a sofrer desta maleita.... assim conseguimos nos sentir um pouco mais normais...
PS: De nada... ;)

Gata2000 disse...

Cristiana - Eu acho que ele estava a lançar um pedido de ajuda..LOL
Eu também gosto de te ler, e gosto muito que me leias.

Gata2000 disse...

TM - Eu dou graças pela minha "catarse" pessoal, vulgo nove vidas de uma felina!!

Dudaninha disse...

Então, muita anormalidade e desequilibrio para todos, é o que eu desejo. Sim, porque eu quero continuar a ler coisas boas! :)

Gata2000 disse...

Dudaninha- E que a net nunca se vá abaixo!