quinta-feira, 7 de maio de 2009

Tem sogra que é fogo

Embora goste muito da minha sogra e lhe esteja até bastante grata por me tornar a vida mais fácil em diversas situações há coisas que me fazem comichões mesmo que eu tente fazer-lhes vista grossa.
Tenho para mim que por vezes é melhor não emitir opinião para não azedar as relações, até porque sei bem a influência que uma mãe pode ter num filho e sei que no dia em que a minha relação com a sogra se alterar por alguma razão, sofrerei as consequências em casa, por isso e porque até agora as divergências que possamos ter não se me assemelharam a algo de grave.
Ainda assim irrita-me o facto de eu não dar doces ao meu filho em casa por achar que ele tem muito tempo para enfardar açúcar e a sogra ter sempre um doce para lhe acenar, o que sinceramente não me incomoda por aí além, mas fico furiosa quando digo que é para ficar por ali, e ela responde às solicitações do puto com um:

- “Não posso dar mais porque a mamã não deixa.”

Esta situação aconteceu mais do que uma vez, pelo que depois de ouvir a mesma frase mais de 2 vezes a chamei a atenção, não é que a mãe não deixa, é que ele não pode comer mais e pronto!
Implico com a maneira como ela tenta imiscuir-se na educação que lhe dou, porque não se pode “puxar” pelo menino que no dia em que for para a escola vai sentir-se desmotivado. Ela passa com ele um dia por semana, e com sorte que eu não me importo de prescindir do meu tempo para o levar lá a casa, eu passo todos os dias da semana com ele, quem melhor sabe o que ele aprende ou não? Que culpa tenho eu se ele aprende os números por os ver todos os dias no elevador, ou se sabe contar até 10 porque lhe canto a canção do “Come a papa Joana” desde que ele começou a comer de colher, se conhece as cores porque brinca com as molas da roupa coloridas. Eu não “puxo” por ele, ele é que dá o que tem, não o vou limitar porque um dia pode fiar “desmotivado”.
A próxima vez que contrariar uma ordem minha dada ao meu filho, o pai já foi avisado de que vai ser chamada à atenção. Quando eu digo que o menino não vai buscar uma folha branca ao escritório para a rasgar e lhe fecho a porta, porque razão há-de ela ir abrir a porta e dar a folha ao rapazinho. Quem manda nele sou eu, sou eu que o educo, mesmo estando em casa dela, a minha palavra é ordem, não é para ser contornada.
São visíveis os ciúmes que tem da minha proximidade com o miúdo quase desde que ele nasceu, não me incomodam, nunca incomodaram, já o facto de ela o ter sentado ao lado dela no dia da Mãe, exactamente na ponta oposta ao meu lugar me pareceu a cereja no topo do bolo. Claro que depois do almoço ter acabado ele foi todo meu, e portanto minimizei aquele assumo de pertença que lhe deu, mas prometo que não volta a acontecer.

E que tenha um ataque de mau feitio, que ainda não conhece o meu….

9 comentários:

PAULO LONTRO disse...

Assim ter sogra é fogo,
é fogo que arde e se vê...
diria o camões!
lol... vai com calma...
:)

Gata2000 disse...

Paulo - Adoro a minha sogra, a sério que sim, e adoro-a por me ter recebido de braços abertos na familia dela,tla qual o faria a uma filha, de outra forma garanto-te que já me teria rebelado.
Aproveito para te dizer que fui ver o teu blog e fiquei realmente impressionada com os videos e as fotos das crianças. Vou voltar. Ah e gosto das tuas segundas feiras! HEHE

Paula disse...

engraçado (ou não)..eu tenho é uma mãe muito parecida com a tua sogra!!

Paula disse...

...e tive uma sogra que era uma mãe! tive muita sorte!

Gata2000 disse...

Paula - Eu tenho uma mãe maravilhosa e uma sogra que é um amor, mas o facto de gostar muito de uma e de outra não implica que não lhes veja os defeitos.

Paula disse...

Pois claro! concordo completamente...mas de facto tive uma sogra que com todos os seus defeitos que eu via perfeitamente, respeitava imenso o espaço de cada um e não punha em causa a minha maneira de fazer as coisas.
agora...a minha mãe é um caso bicudo...tudo o que poder controlar ela tá lá!
;)

Gata2000 disse...

Paula- Tem mãe que é fogo! Mas depois de muitos anos de conviência aposto que sabes contornar perfeitamente essa maneira de estar da tua mãe! Eu falo por mim, sei exactamente como levar a água ao meu moinho. :)

Pedro Lopes disse...

"embora goste muito da minha sogra"
embirro com a minha sogra e gosto muito

ups! não me saiu lá muito bem!
ah, podes sempre dizer que é sobre a minha sogra :-) que dizem que mesmo divorciado não se perde a sogra :-)

Gata2000 disse...

Pedro - Já ouvi dizer! é daquelas coisas me me fazem confusão, então quando casamos 2ª vez, temos 2 sogras? Imagina eu que já tenho 2 - a mãe e a madrasta, fico com 3 no caso de voltar a cair na asneira de casar 2 vez? E se casar 8 ou 10 como a E. Taylor, será que ela tem (tinha) 10 sogras? Estranho....