terça-feira, 16 de junho de 2009

Balanço

Faço 35 anos na Sexta Feira.



Aos 18 pensava que o mundo ia ser meu, afinal não o conquistei, e o pouco que lhe ganhei foi a custo, com sangue, suor e lágrimas.



Em 35 anos não consegui nada quase nada do que queria, bem...talvez o filho embora esse nunca tivesse nos meus planos, que sempre achei que ter um filho era um sinal de extremo egoísmo, mas é um pecado que me congratulo muito de ter cometido.

A carreira internacional ficou pelo caminho, os 6 meses a 2 anos que gostaria de ter passado num país estrangeiro nunca os desbundei.

Por esta altura devia ser directora financeira de uma empresa qualquer, mas não, estou remetida à recepção, numa luta diária por ganhar o meu espaço de novo, batalha que, felizmente, embora dura, estou a ganhar.

Há uns 10 anos atrás eu e umas amigas tentámos fazer a previsão de como seriamos dali a 10 anos, a mim previram que estaria a viver numa casa com jardim, com um cão a brincar na rua e com 2 filhos - a casa com jardim ainda não a consegui, mas tenho uma casa de sonho da qual nunca que vou queixar, se a trocar será pela moradia com jardim, o cão já cá canta e pelo menos em 50% dos filhos acertaram.

Que haveria de ser uma executiva - pois era a única que tinha tirado o curso e elas apostavam que eu era um investimento de futuro, que ingenuidade - sempre de fatinho e malinha (não se enganaram eu ando quase sempre de fato, e a malinha vem atrás, mas com o almoço que a vida é difícil para se andar sempre a comer fora), e que teria certamente um amante porque sempre me acharam uma tresloucada com os homens - mas enganaram-se sou fiel, raios partam, só tenho o maridinho, amantes nem um.

Com esta idade deveria ter visitado mais de metade do mundo, visitei alguns países da Europa, nunca fiz o "Coast to Coast" nos EUA com que sonhava ao terminar o liceu, nem nunca fui a Nova Iorque, a viagem da minha vida. Só mudei uma vez de continente, e o mais longe que fui ficou-se pela Tunísia. A volta ao mundo está certamente reservada para os dias da reforma! E este ano, férias só em Santa Cruz que ali não se gasta guito.

A esperança é que faltem pelo menos mais 35 para realizar pelo menos alguns dos sonhos que ficaram em "stand by" com o correr desta coisa a que chamam vida.

22 comentários:

Goldfish disse...

"Pelo menos mais 35"?? Só?? Rapariga, com esta idade ainda estás em boa hora de pedir para chegar aos 90 (com dignidade e autonomia, é certo) e passear e gozar muito até lá! Sei o que é ver o futuro que para nós sonhámos evaporar-se no ar, mas continuo a achar que o melhor que podemos fazer por nós é celebrar esfuziantemente o que temos e lutar calmamente pelo que desejamos. O que temos é bom, e o que virá também o será concerteza.

Goldfish disse...

É verdade, adorei o teu gatinho adoptado! E fui copiona (as boas ideias é o que têm) e também já tenho o meu Golden no seu aquário! :)

TM disse...

Parece que os sonhos que imaginamos para nós nunca chegam a ser realidade... mas felizmente a vida compensa-nos com coisas boas... alguém que nos ama... alguém que nasce desse amor... e a esperança... a esperança que nos faz acreditar que os sonhos podem sempre existir... :)

Cristiana disse...

Gata,
Vá mas que coisa mais à beira de um ataque de 35 anos! Tudo o que tens é do melhor, olha para ti, tens saúde, tens força e sabes sonhar ... olha para o Xani, não há melhor!? O resto? Eh pá o resto logo se vê, o que temos vale muito menos do que o que somos e o que somos leva-nos ao que queremos, é uma questão de tempo!

K disse...

Ó mulher assim quase que me deixas deprimida com os meus 33...arre!!

E é preciso é focar no que tens de bom, e não no que poderia ser, porque isso fica lá no reino das hipóteses, e essas não pagam dívidas nem contribuem para a nossa real felicidade!

Cris... disse...

Miúda, tu tens o que necessitas.
O resto há-de vir.
Tens muitos mais anos para o conseguir.
Se já tivesses tudo, o que ias fazer nos restantes...50 ou 60 anos?
;)
Força!

Who Am I disse...

Bem, a esperança é a ultima a morrer e garra parece-me ser o que não te falta :))
beijinho

Vitor disse...

Já fazes 35?

Mas olha que olhando para ti, ninguém te dá mais do que 34!





(e acho mal os comentários estrem restritos apenas a quem tem conta no google)

Pax disse...

Os conceitos nunca são iguais de pessoa para pessoa mas isto "afinal não o conquistei, e o pouco que lhe ganhei foi a custo, com sangue, suor e lágrimas" é a que eu chamo conquista! Isso é muito, não pouco!

Falando por mim, o que queria da vida aos 18 já não era o que queria aos 20 e muito menos aos 3o.
Não acho que se deixem de realizar os sonhos. Não evaporam. Se são sonhos continuam lá, à espera do seu momento, simplesmente esses sonhos vão-se adaptando de acordo com novas vontades e já deves ter feito bastantes mais conquistas do que as que sonhaste para ti há 17 anos atrás.

O que se mantém por fazer, dependerá de ti. Se quiseres mesmo, lá chegarás.

Beijo :)

Gata2000 disse...

Goldfish - Claro que temos de celebrar o que temos e lutar pelo que desejamos, mas é bom de entender que com o passar dos anos as nossas prioridades se vão modificando.

Gata2000 disse...

TM - Eu costumo dizer que quando a vida nos fecha uma porta abre-se uma janela de par em par, é tudo uma questão de nos espremermos o suficiente para passar pela janela, por mais estreita que ela seja.

Gata2000 disse...

Cristiana - Era suposto ser uma mensagem de esperança, mas fui mal interpretada, bolas. Claro que há sonhos desfeitos e sonhos concretizados, e uma vida inteira pela frente para construir novos rumos e desafia-los.

Gata2000 disse...

K - Deprimida aos 33, nah! é mas é aproveitar enquanto se pode que ela esvai-se num instante por entre os dedos!

Gata2000 disse...

Cris - Tinha um colega meu que aos 20 tinha um BMW dado pelo pai, sempre achei que ele não iria longe por falta de objectivos, não sei o que é feito dele, mas sei que não são esses os principios que quero transmitir ao meu filho!

Gata2000 disse...

WAI - Tenho nome de gata, mas garra de leoa!

Gata2000 disse...

Vitor - è como tu, ninguem diria que estás a caminho dos 40.
Se souberes de uma forma para alterar isso de só os do blogger puderem comentar, shoot.

Gata2000 disse...

Gold - Eu também copiei a ideia de um outro blogger, o LionMaster, e nem pedi licensa, achei que ele não se iria incomodar, sim que adoptar animais é uma grande responsabilidade, como bem sabemos!

K disse...

Opá, sou caranguejo! Tenho tendência a deprimir-me por volta do aniversário. Ou por outras palavras, penso demais!

Gata2000 disse...

Pax - Os meus sonhos também se alteraram com a idade, as prioridades deixaram de ser as mesmas, a disponibilidade é outra, quer se queira quer não, a vida muda-nos. Eu não queria passar a ideia de desespero à beira dos 35, pelo contrário, queria deixar uma mensagem de esperança, de que embora os nossos sonhos de meninos se estraviem, virão outros no lugar deles. Já não me vejo a mudar-me para outro pais durante 6 meses, mas ainda não desisti da carreira internacional. Fazer o "coast to coast" já me parece dificil, até porque nesta altura já não ia encontrar quem o quisesse fazer de mochila às costas, mas que hei-de ir a Nova Iorque isso é certo.
O balanço não é perfeito, mas é sumo que se extrai que compõe a minha vida, for better or for worse. e eu gosto da minha vida, embora haja alturas em que me sinta cansada dela, mas sou gemeos, sempre incosntante, eternamente insatisfeita.

Bernardo Lupi disse...

Creio que todos nós fazemos estes balanços de vida. A maioria de professores e colegas achava que eu teria um futuro radioso, visto ser um aluno notável. No entanto, com 34 anos, olho para trás e verifico que podia ter sido tanta coisa e hoje estou bem longe de ser um profissional realizado. Enfim, o que conta é não perdermos a capacidade de sonhar...

Gata2000 disse...

K - Eu costumo dizer que é um mal de que sofrem as mulheres, pensamos demais, e não é por ser caranguejo, que eu sou gemeos e acontece-me o mesmo.

Gata2000 disse...

Bernardo - conheço tanta gente a quem isso aconteceu, o pior é que se acaba por sentir que não só fracassamos como desiludimos os outros, e eu tenho tanta dificuldade em lidar com ambas, o fracasso e a desilusão.
Mas é como dizes, nunca perder as asas do sonho é uma caracteristica que nos pode ajudar a concretizar objectivos.