quinta-feira, 5 de março de 2009

Gosto de desafios



Parece que só este senhor é que percebeu que gosto de desafios! Por isso aqui vai, com grande reverência uma vénia para ti.

"Sentidos Nostálgicos

"Entrei no café. Como sempre, vinha cedo demais, ainda faltava aí meia hora para a hora que tínhamos combinado. Sentei-me na mesa que um espião escolheria, uma que estava esquecida a um canto e de onde podia ver tudo sem que tudo me pudesse ver, pedi um sumo de laranja. Não que me apetecesse, mas para pagar o tempo de ali ficar." In, Para averiguar do seu grau de pureza, Jacinto Lucas Pires

Gosto de locais escuros, esconsos, gosto de me enroscar na penumbra, em jeito de clandestinidade, tem cheiro a pecado.
Daqui a pouco chegará a Raquel, de seguida aparecerão o Pedro, o Tiago e por fim o Nuno, depressa a mesa se vai encher de conspirações em que cada um vai delinear estratégias para combater, ideias brilhantes com pouco futuro que nos fazem cintilar os olhos.
É assim todas as semanas, gostamos de pensar que estamos a trabalhar para o bem comum, que naquele café, durante as horas em que nos encontramos e conseguimos debater todos os assuntos que achamos da mais extrema importância, estamos a fazer andar o país.
Agora que estou sozinha, que a Raquel ainda não chegou, que o Pedro está certamente atrasado, que o Tiago vem a caminho, e que o Nuno ainda nem terminou o jantar, sei que esta nossa comunhão não vai ser eterna.
É nesta meia hora que precede as nossas reuniões que me dedico a organizar a cabeça, e sem quaisquer influências externas ouço-me pensar.
Sei que estes nossos encontros não irão durar para sempre, a eternidade não é o lugar para relações como a nossa, certamente terminará quando nos virmos adultos.
Para o Nuno, que gosta de títulos e prefixos, sem que isso envolva trabalho, vai acomodar-se quando o chamarem de Sr. Engenheiro e lhe derem um cargo de Director Geral, embora sem qualquer tipo de poder efectivo. Com a Raquel será a carreira que lhe consumirá as energias, sem necessitar de se envolver em mais deliberações estéreis. O Tiago e o Pedro continuarão a ter aspirações, e embora veja maiores capacidades intelectuais no segundo, sem os apoios do primeiro não conseguirá vingar. Este é um mundo que não se compadece de oratória sem que esta seja acompanhada de números. Eu acabarei por me esgotar com a família, sei-o, não o temo nem me censuro, toquei de perto o poder que seduz, e consegui não me deixar corromper.
A minha meia hora está quase no fim, bebo um pouco do sumo, está ácido, creio que lhe sinto o sabor a saudade.


9 comentários:

Mozka Tché Tché disse...

ui

Cem disse...

ácido como a verdade

muito bom!

Beijoka boa

Gata2000 disse...

Mozka - Ai

Gata2000 disse...

Cem - A vida também nos traz amargos de boca, nem sempre é doce, mas enquanto o é, deixemo-nos aproveitá-la!

Finúrias disse...

Obrigado Gata :)

Gata2000 disse...

Finúras - Não tens nada que agradecer, aliás, quem agradece sou eu! Miaus

Me disse...

Só ele!?!?!
Só ele lança desafios!?!?!?

O QUÊ?!?!?!?!

Ouve lá, oh tu que me ignoras, só o Finúrias!?!?!?!

Querias convite!?!?

Estou fula!! Não me ligas nenhuma!!!

PFFFFFFFFFF!!!!!!!!!

:|

Gata2000 disse...

Me - Mas eu já te respondi, tás fula com quê? Só se fôr o oleo das batatas fritas melhere!

Me disse...

Tá bem, mas não digas que o Finúrias é o único e coiso e tal!!
ohhhh... fico com ciumes, né?
quer dizer... bolas...
pronto... tá bem. e eu já publiquei... e pronto... já passou pronto...
:)